17 de nov de 2015

Poeminha do corte químico.

Não há nada tão trágico quanto um corte químico quando se trata de cabelo, mas por quê não superar isso e ver pelo lado positivo? 
Depois do corte químico houve um período que odiei completamente o meu cabelo - com motivo, claro - mas hoje vejo que foi algo libertador e percebi que eu sou muito mais que um cabelo. Não vale a pena se martirizar por algo que só vai doer agora e que com certeza daqui pouco meses já vai parar de ser problema. 
No vídeo eu mostro um poeminha feliz que eu fiz falando sobre algo meio trágico: o maldito corte químico. Espero que gostem e que isso possa divertir um pouco vocês, além de tirar quem tá na bad por causa do cabelo!


Sinto falta de lavar meus cabelos 
E naturalmente deixá-los 
Lisos, ondulados ou cacheados 
Qualquer coisa que não desse trabalho 

Cansei do cronograma capilar 
E de ser escravizada pelo cabelo platinado 
Esse senhor de engenho tá mais pra aposentado 
Não aguenta nada e vive quebrado 

Diz ele que pra se manter firme 
Dá um duro danado 
Mas não aguentou ox de 30 
E caiu por todo lado

Quando chega o corte químico 
Não adianta lamentar 
O negocio é abandonar a chapinha 
E esperar recuperar 

Mas coitado do cabelo
De culpa não tem nada 
Fui eu quem exagerei 
Em ficar tão platinada 

É nessa hora que bate a dúvida: 
Melhor ter uma cor legal 
Ou um natural sem culpa? 

Pra não ser injusta 
Escolhi os dois 
Metade raiz, metade tintura 
E se ficar feio...
A gente pinta depois.

Nenhum comentário:

Postar um comentário