21 de jan de 2017

Adeus, azul.


Quem me acompanha nas outras redes sociais já deve ter visto que mudei a cor do cabelo mais uma vez, pra variar... Em fevereiro faria um ano com o cabelo azul e acredito que realmente já estava passando da hora de fazer algo novo. Acabo enjoando muito fácil e acredito que a vida é muito curta pra ter apenas uma cor de cabelo haha!

Na verdade, o azul veio logo após o corte químico e quando eu já estava começando a lidar melhor com o cabelo curtinho. Aproveitei o que tinha restado do cabelo platinado para colorir e acabei gostando. Além de gostar de cabelo colorido, o azul deixou meu cabelo com um aspecto bem melhor aliado aos cuidados e tratamentos que comecei a ter a partir daquele momento.


Como eu sempre associo mudanças capilares à mudanças na minha vida, aproveitei para entrar o ano com uma cor diferente. A mudança não foi muito drástica mas ainda sim considero como uma mudança efetiva. 

Comecei limpando o azul fazendo um soap cap  (pra quem não sabe, clica aqui nesse link que tem tudo explicadinho) nas pontas e de início meu cabelo ficou bem loiro, quase platinado novamente. Passei por cima o banho de brilho da Keraton na cor vinho, mas para a minha surpresa ficou uma cor super estranha, não ficou tão intenso e puxou para um alaranjado. O que justifica isso é o fato de a base do cabelo estar muito clara e o banho de brilho não ser uma tinta ou tonalizante, então não pigmenta tanto. Usei então por cima desse banho de brilho uma mistura de tonalizante no tom 6.66 com um pigmento roxo, assim o meu cabelo ficaria num tom intermediário, algo entre o magenta e o marsala.

No começo ficou bem escuro, até mais do que eu esperava, mas para um cabelo que estava muito aberto, jogar uma tinta de base 7 me faria ter que retocar com uma frequência maior, coisa que eu não queria já que estava trabalhando e sem muito tempo em dezembro. Passei então a tonalizar, depois dessa pintura, com o banho de brilho da Mirra Cosméticos (a mesma máscara que usava para o cabelo azul) mas agora na cor marsala. 

O resultado foi esse da foto abaixo. Gostei bastante da cor mas ainda pretendo clarear mais, mas sem pressa. Enquanto isso vou tratando meu cabelo para que ele possa aguentar bem as próximas descolorações. Essa foto está sem edição e qualquer efeito, para que a cor fique bem real. 
Na maioria das fotos que tenho postado ele parece estar bem pretinho, mas infelizmente é por causa do efeito e do contraste que aplico nas fotos. Talvez quando estiver mais claro essas edições não interfiram tanto na cor.



No momento estou deixando o cabelo crescer e não tenho um plano muito certo pra ele nos próximos meses. Depois de ter cortado chanel em dezembro de 2012 não deixei crescer novamente, então quero experimentar e ver se consigo passar por esse processo sem cortar. Pra quem tem cabelo curto há muito tempo, deixar crescer é bem difícil. Tanto pelas questões de tratamento quanto pela nova "identidade" que o cabelo traz quando está diferente do habitual. 

Uma coisa que tenho percebido nesse processo de deixar o cabelo crescer é que ele tem perdido os cachos, algo que me incomodou um pouco já que adoro cabelo volumoso e já tinha me acostumado com isso. Fiz algumas camadas (eu mesma corto o meu cabelo há mais de um ano) e percebi uma melhora no volume, mas ainda assim com o peso do fio ele não cacheia tanto. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário